verão é época de ficar atento com ouvidos, nariz e garganta

summer care

 

Chega o verão e a primeira coisa que pensamos é um alívio do calor. Então, vamos para a piscina, praia e tomamos um monte de sorvetes. Aí vem as consequências de tudo isso.

Quais são as doenças mais comuns de ouvidos, nariz e garganta no verão ? Vejamos a seguir.

Quanto aos ouvidos:

• As otites do nadador são bastante comuns nesta época do ano. Ocorrem porque o canal auditivo fica exposto muito tempo à água. O umedecimento da pele do canal do ouvido vai gerando uma sensibilidade e possibilidade de pequenas rachaduras ou fissuras e então as bactérias podem se alojar, levando a otites, com dores intensas. Isso sem falar nas águas de piscinas, que nem sempre recebem o tratamento adequado contra fungos e bactérias.

• As otites médias agudas também podem ocorrer, pois costumam aparecer depois de uma gripe ou resfriado forte. Se a pessoa assoar o nariz de modo muito intenso e intempestivo, então a secreção do nariz pode subir para os ouvidos e gerar muitíssima dor e por vezes até saída de pus ou sangue dos ouvidos.

• Claro que o grande campeão de problemas continua sendo a terrível haste de algodão: o tal do “cotonete”.

• Também, no verão vamos sempre mais para a praia. E descer a serra também pode tampar os ouvidos levando a diminuição da audição e dores intensas, podendo até estragar o divertimento programado, antes mesmo deste começar.

• Muito cuidado com os mergulhos, pois se não houver uma compensação de pressão adequada, pode ocorrer então o barotrauma, que é um trauma pela pressão da água.

• Nunca é demais lembrar que na praia, quebrar onda de lado pode levar a trauma no ouvido e até a perfuração da membrana timpânica.

• E se a água ficar parada dentro dos ouvidos depois de um banho de mar ou piscina ? O que fazer ??

Quanto ao nariz:

• As gripes e resfriados ocorrem, especialmente pelo abuso do gelado e ventiladores ou ar condicionado. Nariz entupido podem acontecer, incomodando demais.

• A incidência de sinusites agudas aumenta muito também nesta época do ano, especialmente se o paciente não tratar logo os sintomas nasais.

• Piora de crises de rinite alérgica, especialmente se a pessoa vai para a casa da praia ou campo e encontra aquele ambiente bastante fechado e cheio de mofo e bolor. Então, começam as crises.

• Sangramentos nasais são mais comuns no verão, uma vez que os vasos sanguíneos dilatam com o calor, favorecendo a ruptura e sangramento.

Quanto à garganta:

• Amigdalites e faringites podem acontecer devido também ao abuso de gelado, com dores de garganta, febres e mal estar intenso.

• E na praia, que tal comer um peixe ? Muito cuidado com as espinhas de peixe, que podem fincar na garganta e levar a muita dor e desespero.

publicidade

 -

 

Anúncios