WOOD’S FESTEJA CINCO ANOS EM SÃO PAULO, COM FESTA PARA CONVIDADOS

Wood's lotada

Com festa open-bar para cerca de 1100 convidados, a Wood’s SP comemora na Vila Olímpia, em São Paulo, nesta quarta-feira, 25 de Novembro, o seu quinto aniversário. A casa noturna paulistana, que é uma das 14 da rede, tem entre os sócios o cantor Sorocaba (da dupla Fernando & Sorocaba). Entre os convidados para esta festa estão Michel Teló, Luan Santana, Gusttavo Lima, Lucas Lucco, Munhoz & Mariano, João Bosco & Vinicius, Marcos & Belutti, João Neto & Frederico, Chitãozinho & Xororó, Leonardo, Thaeme e Thiago, Zé Neto & Cristiano, Maria Cecilia & Rodolfo, Felipe Araujo, Cesar Menotti & Fabiano, Vitor & Leo, Guilherme & Santiago, Thiago Brava, Kléo Dibah & Rafael, Pedro Paulo & Alex, entre outros. A casa sertaneja mais badalada do Brasil terá shows, além de DJ e atrações surpresas, durante a noite.

A música sertaneja se transformou nos últimos 5 anos no novo pop do Brasil. Diversos estilos como Arrocha, Axé, Samba, Funk e Rock hoje são encontrados dentro do sertanejo, que produz ídolos e uma legião de fãs, entre todas as classes sociais, culturais e financeiras. O ritmo, que começou no interior do País, falando da vida no sertão, com a moda de viola caipira há mais de 90 anos, migrou definitivamente para as capitais. É o que está em alta. Caiu no gosto da cidade grande com estilo urbano e moderno. O Sertanejo invadiu até o maior reduto de balada eletrônica de São Paulo e atraiu o público de outros estilos. A maior parte dos músicos desta nova geração da música sertaneja chega a fazer 180 shows ou mais, por ano. Atualmente, segundo levantamento do Ecad, que controla a arrecadação dos direitos autorais dos artistas, é o ritmo mais tocado nas rádios brasileiras, com 90% de hits sertanejos, se transformando no atual fenômeno da música popular do Brasil. Com 60% das canções, a música sertaneja foi a mais tocada nos bares de todo o País.

Sobre a Wood’s SP

Em São Paulo, na Vila Olímpia,  jovens de classe alta deixaram um pouco de lado algumas baladas eletrônicas nos últimos anos para dançar no ritmo das baladas sertanejas da Wood’s. A casa noturna de São Paulo inovou entre as baladas, elevando o segmento para cair no gosto do público de mais alto poder aquisitivo, criando uma nova cena na noite paulistana, com o ritmo batizado de sertanejo universitário. Os jovens sertanejos das classes média e alta não se vestem mais a caráter com as botas, chapéus e fivelas, típicos do country. A referência visual é a mesma do pop eletrônico das baladas vips da elite paulistana. Acompanhar e cantar junto com os cantores e as duplas sertanejas, muita dança, animação e paquera solta são os principais sinônimos de uma balada sertaneja.

Referência no segmento de balada sertaneja, a Wood’s é palco do nascimento de várias das maiores duplas sertanejas da atualidade. Chegando já aos cinco anos de sucesso, os sócios da Wood´s SP Rafael Setrak, Eduardo Cunha e o sertanejo Sorocaba, reformaram sua estrutura, trazendo requinte, tecnologia e novos conceitos para o espaço. A casa apostou em instalações sofisticadas e atraiu público de todo o Brasil. Para agradar jovens exigentes de alto poder aquisitivo,  Setrak, que já era empresário do ramo de casas noturnas apostou na música sertaneja. Até então, ele somente investia em baladas eletrônicas e de pop rock. “Não tem como comparar uma balada sertaneja, com qualquer outro estilo, é uma festa animada, feliz, com muito flerte e paquera, não tem como comparar”, afirma Setrak, sócio administrativo da unidade paulistana.

Como resultado de um bom trabalho, a rede nascida em Curitiba em 2005 faturou durante nove anos o prêmio Top of Mind Universitário, na categoria de melhor balada, indicando que a marca está entre as mais lembradas pelo seu público.

A Wood´s SP foi inaugurada em 2010, ano em que recebeu o prêmio Melhor de São Paulo. Já foi tida como casa modelo em segurança em janeiro de 2013, bem como sua operação interna é reconhecida por colaborar com a Lei Seca. Com todas as peculiaridades, caiu nas graças dos sertanejos e famosos, tornando-se ponto de encontro oficial de alguns como: Selton Mello, Danton Mello, Adriane Galisteu, Henri Castelli, Caio Castro, Julia Faria, Carlinhos Mendigo, Heleninha Bordon, Sophia Abrahão, Renata Goldfarb, Ronny Kriwat, Daniel Rocha, Maria Pina, Wanderley Nunes, Neymar, Tiago Leifert, Daiane Garbin, Álvaro Garneiro, Jesus Luz, Bruno Gissoni, Rodrigo Andrade, Jayme Matarazzo, Dr. Rey, Fabio Porchat, Marco Luque, Paula Fernandes, Anderson Silva, entre outros. Os destaques dos grandes nomes da música sertaneja que passaram e fizeram historia pelos palcos das suas unidades em todo o Brasil ficaram para a gravação do DVD Na Balada do Michel Teló, que conquistou o mundo com hit “Ai se eu te pego”, e os intocáveis Chitãozinho & Xororó, que ao gravar o seu último DVD comemorando os 40 anos de carreira se emocionaram diante do público jovem cantando seus sucessos.

Sua estrutura foi reformada, trazendo requinte, tecnologia e novos conceitos para o espaço. Os efeitos especiais e iluminação não se restringem apenas ao show, mas invadem a pista de dança e os camarotes. Além da elegância de lustres de cristais, criados para a Wood´s logo na entrada, o palco retrátil comporta desde shows intimistas até grandes apresentações, com um painel de leds com 7m de largura por 3m de altura.

A ideia é proporcionar um clima de festa e balada, com detalhes que transformam em inesquecível a experiência na noite. “Acreditamos que com o trabalho já realizado conseguimos conquistar o respeito e ganhar espaço no mercado de entretenimento nacional, assim como no meio sertanejo. Mais do que uma balada, a Wood’s é hoje uma casa em que os artistas gostam de se reunir e se encontrar no palco, proporcionando encontros memoráveis para a plateia”, conta Rafael Setrak.

Sertanejo, estilo que move gerações há mais de um século.

A música sertaneja existe no Brasil há mais de um século. O estilo que faz parte do repertório da musica popular brasileira surgiu na região do Cerrado. De lá pra cá, a moda de viola caipira mudou muito, misturou estilos, ditou moda, virou música romântica e atualmente é sinônimo de balada e ferveção.

O primeiro registro de música sertaneja no Brasil é de 1910, mas as primeiras gravações só ocorreram em 1929, com o jornalista e escritor Cornélio Pires. Ele foi um dos iniciantes no estudo da cultura popular. A música que falava da vida no campo e das paisagens do interior ficou conhecida como música sertaneja de raiz. Ela ganhou destaque nas autorias de Cornélio e compositores como Ariovaldo Pires e João Pacífico e nas vozes de duplas como Tonico e Tinoco e Alvarenga e Ranchinho.

Nas décadas de 40 e 50, algumas das duplas como Irmãs Galvão, Cascatinha e Inhana , Sulino e Marrueiro e Pena Branca e Xavantinho começaram a mudar a temática das letras e incorporar outros sons como o samba, coco e calango de roda, além da violada no estilo dos mariachi mexicanos e a polca paraguaia.

Nas décadas de 60 e 70, houve a primeira participação de jovens artistas como a dupla Léo Canhoto e Robertinho, Sérgio Reis, que era da Jovem Guarda e Renato Teixeira. Os temas já eram mais urbanos e alguns já expressavam as dores de amor, como “Coração de Papel”, o primeiro grande sucesso de Serjão, gravado em 1967.

No final dos anos 70 e durante 10 anos artistas como Trio Parada Dura, Chitãozinho e Xororó, Chico Rei e Paraná e João Mineiro e Marciano emplacaram muitos sucessos, como “As andorinhas” , “Telefone mudo” , “Fio de cabelo” , “Ainda ontem chorei de saudade” , “Canarinho prisioneiro” e inúmeros outros. Essas duplas tocavam muito nos comícios, circos, festas populares e feiras agropecuárias. 

O sucesso nas rádios AM das pequenas cidades abriu o caminho para que o sertanejo passasse a ser tocado também nas FMs e, consequentemente, fossem para os programas da TV, como Barros de Aguiar e Bolinha. 

Seguindo esse caminho é que vieram as duplas que explodiram e consagraram o sertanejo romântico como um estilo popular durante os anos 80 e 90, como Chrystian & Ralf, João Paulo e Daniel, Rick e Renner, Gian e Giovani , Leandro e Leonardo e Zezé di Camargo e Luciano. Também faziam parte desta lista cantores solos. como Donizetti, Nalva de Aguiar e Sula Miranda.

“Pense em mim”, “Entre tapas e beijos”, “É o amor” , “Caminhoneiro do amor” , “Evidências” e “Estou apaixonado” consagraram os artistas e compositores que também passaram a lucrar bastante com os sucessos de vendas e com as músicas tocando em todos os cantos do Brasil.

O uso conjunto do termo universitário aos estilos musicais começou no meio dos anos 90. Nesta década, começaram a surgir duplas vindas de Goiás, Mato Grosso e outras diversas outras regiões do país despontaram para o sucesso. Entre elas, Guilherme e Santiago, Bruno e Marrone, Edson e Hudson, Cesar Menotti e Fabiano, Victor e Léo. Em meados dos anos 2000, vieram a nova geração de Sertanejos como João Bosco e Vinícius, Jorge e Matheus, Fernando e Sorocaba, Luan Santana, Michel Teló, João Neto e Frederico, João Lucas e Marcelo, Munhoz e Mariano, Thaeme e Tiago, Maria Cecília e Rodolfo, Gusttavo Lima, Cristiano Araújo e Thiago Brava, Lucas Lucco, entre outros.

O Sertanejo soube aproveitar como nenhum outro estilo o segmento de balada, afinal quase todo jovem gosta de sair à noite e curtir. O gênero não para de crescer, a cada dia surgem novos artistas, novos estilos são incorporados, criando novas vertentes, tornando a musica cada vez mais POP.

Serviço:

WOOD´S

25/11 – FESTA ANIVERSÁRIO 5 ANOS DA WOOD’S SP

FESTA FECHADA

Horário: a partir das 22h30

Local: Rua Quatá, 1016 – Vila Olímpia, São Paulo – SP

Proibida entrada de menores de 18 anos

Possui área para fumantes

Acesso e infraestrutura para deficientes físicos

Música ao vivo

Ar condicionando

Vallet com manobrista: R$25

Capacidade da casa: 1104 pessoas

Reservas e camarotes: (11) 3849-6868

contatosp@woodsbar.com.br

Twitter: @woods_sp

Facebook: Woods SP

Youtube: /woodssaopaulo

Possui Wi-Fi gratuito

 

Anúncios